domingo, 16 de abril de 2017

No teu regaço


Deus Mãe

 Como um eco que trespassa o tempo ou grinalda enfeitada, aperto contra o peito o xaile dourado com que cingiste meus ombros um dia, e deposito em TEU regaço:

 a palavra moldada na prece que eleva

o orgulho cego e a mágoa cruzada

a percepção desfocada e a paz reconquistada

o ideal sonhado e a escolha completada

a soma de tudo que em TEU nome assumo

os pés cansados que não se rendem

as mãos que geram obras TUAS

no rosto os sulcos da vindima

coração fecundo

…mas…tantas saudades de casa…

Abençoa-me

terça-feira, 27 de maio de 2014

Saudades, de quem nunca se conheceu...Rabindranath Tagore



“O que é isto que aperta o meu peito? É minha alma que quer sair para o infinito… Ou a alma do mundo que quer entrar no meu coração? “

“Eu dormia e sonhava que a vida era alegria. Acordei e verifiquei que a vida era servir. Servi e descobri que servir era alegria”

“A falta de amor é um grau de imbecilidade, porque o amor é a perfeição da consciência”

“Nosso coração muda constantemente de lugar até que encontra o amor divino, e somente então descansa”

“A palavra de Deus ecoa constantemente no mundo inteiro e só aqueles que fazem ouvidos de mercador é que não O ouvem”

“O viajante precisa bater em muitas portas alheias para finalmente chegar à sua própria; precisa vagar por todos os mundos exteriores; para finalmente alcançar o santuário mais íntimo”

RABINDRANATH  TAGORE