sábado, 4 de novembro de 2017

No pátio do recreio

No pátio do recreio os corações brincam às escondidas, mas por mais que procurem… não existe lugar algum onde possam esconder-se… e a terra estremece, o mar endoidece, o céu escurece, a seca acontece, a dor perpetua-se… Porque o coração tem esse poder, o de influenciar: a rudeza das montanhas - as tempestades solares - as nascentes de água - as fases lunares - as tormentas do mar. 

Pobres corações…

A.


terça-feira, 17 de outubro de 2017

Os meus milagres e o 11






Os meus milagres e o 11













Na antiguidade, o ultrapassar as Colunas de Hércules representava, simbolicamente, o ir mais além o "plus ultra" da capacidade do homem.

Hoje, representa o Homem Integral, aquele que deve tomar nas mãos o seu “destino” com uma sapiência baseada numa consciência expandida, bondosa, fraterna, além das colunas limitadoras da materialidade e principalmente, da influência das sombras do seu próprio ser.

Esta é uma simples exposição plena de gratidão pela energia do número 11. Companheira de tantos ciclos, de reconstrução, de crescimento e assimilação.

Nos milagres que me são dados viver, o onze esteve sempre presente, talvez, quem sabe…como sinalizador dessas linhas paralelas da integralidade apregoada.

Milagres… alguns mais antigos, outros bem recentes, sempre conotados a graves doenças ou acidentes, em que o Céu contemplou com a misericórdia plena, aqueles a quem estive, ou estou ligada pelos ciclos da vida.


A minha gratidão profunda aos Seres gloriosos em que me fundo e aconchego na prece acarinhada:
                                            Jesus Cristo (11) - Salve Regina (11)


A.


(P`ra ti…sim eu sei que 9/5/2001 foi um dia 8, mas 12/5/2001, aquele em que "voltaste"…esse, foi um dia 11…)



Grata

9 de Maio 2012



domingo, 16 de abril de 2017

No teu regaço


Deus Mãe

 Como um eco que trespassa o tempo ou grinalda enfeitada, aperto contra o peito o xaile dourado com que cingiste meus ombros um dia, e deposito em TEU regaço:

 a palavra moldada na prece que eleva

o orgulho cego e a mágoa cruzada

a percepção desfocada e a paz reconquistada

o ideal sonhado e a escolha completada

a soma de tudo que em TEU nome assumo

os pés cansados que não se rendem

as mãos que geram obras TUAS

no rosto os sulcos da vindima

coração fecundo

…mas…tantas saudades de casa…

Abençoa-me